De visita, visitado, visitando...

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Que Horas São?

Quem vem lá???

online

Posts recentes

De regresso...

Seguidinhas...

Andando pela "Montanha Ru...

Uma ida à Motorclassico 2...

Uma ida à Motorclassico 2...

E o Guga?...

Uma ida à Motorclassico 2...

Uma ida à Motorclassico 2...

Voltando a pôr a escrita ...

Voltando a pôr a escrita ...

Quantos São?!?!? Quantos São?!?!

free html counters
Dell Coupons

 

 

 

Outras Visitas

tags

todas as tags

Arquivos

subscrever feeds

Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008

Fiz uma visitinha ao Alentejo...

 

 

Olá, Visitantes

 

 

Desta vez, durante o passado fim de semana, dei duas escapadelas ao Alentejo.

 

A primeira, descrevo-a aqui. A segunda será desdobrada noutros dois "posts" .

 

Ora bem, quanto à primeira escapadela, serviu a mesma para eu visitar um local onde já não ia há algum tempo e que eu aprecio especialmente:

 

O CROMELEQUE DOS ALMENDRES.

 

Não, Visitantes, isto não é nenhuma casa de chá para "tias" de Cascais!...

 

Trata-se, isso sim, de um monumento megalítico situado a poucos kms de Évora.

 

Mas, melhor do que eu, nada como a descrição deste local feita no site da "Arquideia", que eu transcrevo, com a devida vénia:

 

"O Cromeleque dos Almendres situa-se próximo de uma encosta suave, voltada a nascente, com 413m de altitude, a 1250m a sudoeste do Monte dos Almendres, e a cerca de 12 Km a poente de Évora.

 
Este monumento megalítico no seu início constituido por mais de uma centena de monólitos é na sua forma actual, o resultado de uma longa evolução funcional e construtiva processada a partir de finais do VI milénio, principios do V milénio, e que se desenrolou até ao começo do III milénio a.C., reflectindo as transformações económicas, sociais e ideológicas então ocorridas. A descoberta deste monumento ocorreu em 1964, por intermédio de Henrique Leonor Pina, aquando dos trabalhos de campo da Carta Geológica de Portugal. Aquele arqueólogo efectuou sondagens onde foram recolhidos fragmentos de cerâmicas e um machado de pedra polida, ainda não publicados. Publicados foram a planta do recinto, bem como fotografias do mesmo e um menir decorado com representações solares e descoberto em 96, bem como outro que ostentava covinhas. Três campanhas de escavação levaram à definição das várias fases de construção do monumento ao longo da sua vida útil. Podemos considerar em termos evolutivos, o Cromeleque dos Almendres como dividido em três fases: a primeira do Neolítico Antigo Médio, a segunda do Neolítico Médio e a terceira do Neolítico Final." 

 

 

Como não podia deixar de ser, tirei algumas fotos deste belo local. Aqui estão elas:

 

 

 

 

 

 

É curioso como alguém teve a infeliz ideia de encomendar ao Museu de Cera da MadameTussaud uma imagem reproduzindo este espécime do "Homem de Neardenthal" e se lembrou de a colocar neste local.

Fotos HM

 

Tenham uma boa semana.

 
Eu
estou de ... FÉRIAAAAAAS!!!!!! 

 

Visitante

Sinto-me:
Música: "Heart of Stone"
Publicado por Visitante às 01:04
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

GENESIS - FADING LIGHTS