De visita, visitado, visitando...

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Que Horas São?

Quem vem lá???

online

Posts recentes

De regresso...

Seguidinhas...

Andando pela "Montanha Ru...

Uma ida à Motorclassico 2...

Uma ida à Motorclassico 2...

E o Guga?...

Uma ida à Motorclassico 2...

Uma ida à Motorclassico 2...

Voltando a pôr a escrita ...

Voltando a pôr a escrita ...

Quantos São?!?!? Quantos São?!?!

free html counters
Dell Coupons

 

 

 

Outras Visitas

tags

todas as tags

Arquivos

subscrever feeds

Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

A propósito de uma entrevista ao Inspector-Geral da Administração Interna...

Foto "Vida Ribatejana" http://www.vidaribatejana.pt/default.asp?inc=ver_arquivo&id_noticia=2870

 

 

Olá Visitantes

 

 

Sob o tema "A autoridade não se defende a tiro", o site da revista "Auto Hoje" incluiu um forum onde podemos ver diversos comentários à entrevista, mas também às condições em que operam os agentes de segurança.

 

Achei interessante a forma com tais comentários são feitos, pelo que vos recomendo uma visitinha:

 

http://forum.autohoje.com/showthread.php?p=1880327

 

Não vou comentar toda a entrevista. Um cidadão que se pretende responsável e está à frente de uma entidade oficial deve ter razões plausíveis para se referir a agentes de autoridade como "cowboys"...

 

No entanto...

 

Por via das minhas funções profissionais, foram várias as vezes que tive de contactar a PSP e a GNR, nos mais diversos comandos, esquadras e postos deste país.

 

Posso ter encontrado uma ou outra ... digamos, "resistência de opinião" sobre a matéria que me levava a esse tipo de contactos, mas nunca fui recebido a tiro por nenhum "cowboy"...

 

Por muitas outras vezes, também no decurso da minha actividade profissional, tive de acompanhar agentes da autoridade em trabalhos de fiscalização... e nunca os vi a entrar aos tiros nem com "heeeee-haaaas" em estabelecimentos...

 

Em ambos os casos, nunca assisti a um levantar de voz, nem a qualquer acção que fosse desadequada do momento...

 

Fora das minhas actividades profissionais, também fui objecto de fiscalização...

 

Por várias vezes fui parado na estrada, viram-me toda a documentação, verificaram as condições da(s) viatura(s) que eu conduzia... e mandavam-me embora à minha vida... tudo isso sem que fosse necessário disparar para os pneus ou para o ar...

 

Até de uma vez que fui autuado por excesso de velocidade em plena Lisboa, não houve qualquer abuso de autoridade. Mais: os agentes que me autuaram revelaram-se de uma extrema correcção - e isso mesmo foi referido na defesa que então apresentei ao Governo Civil.

 

Numa vez que eu fui abusivamente notificado pela EMEL (a empresa municipal que controla os espaços de estacionamento na via pública em Lisboa) e me queixava  num tom algo irritado desse abuso perante um agente da PSP que ocasionalmente ali passava, este, numa toada calma, apenas me perguntou: "mas o Sr. está zangado comigo?...". Aí eu caí em mim, pedi-lhe desculpa, justifiquei-me pelo desabafo, e o que poderia ser um incidente ficou por ali... Mas não foi preciso nem pistola, nem algemas para que o assunto tivesse ficado desde logo sanado. 

 

Eis, pois, aqui o retrato possível das minhas experiências com os (que o Sr. Inspector-Geral da Administração Interna chama de) "cowboys" da PSP e da GNR...

 

Como é lógico, só posso falar por mim e pelo que eu, até à data, tenho visto.

 

Tenham um bom dia. E pensem naquela entrevista, naqueles comentários do site da "Auto Hoje", e numa realidade que se nota com maior acutilância: a criminalidade violenta está a aumentar...

 

Visitante

Sinto-me:
Música: "I Shot The Sheriff" (Bob Marley)
Publicado por Visitante às 09:59
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

GENESIS - FADING LIGHTS