De visita, visitado, visitando...

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Que Horas São?

Quem vem lá???

online

Posts recentes

CHOVE-2

Lugar Vazio

Memória

Caminho

Horizonte (Trilogia)

Pés Assentes na Terra

MARÉ VIVA

Quantos São?!?!? Quantos São?!?!

free html counters
Dell Coupons

 

 

 

Outras Visitas

tags

todas as tags

Arquivos

subscrever feeds

Domingo, 14 de Dezembro de 2008

CHOVE-2

HM

Guincho, 13 DEZ 2008

 

 

Conduzo o meu carro sem rumo certo

Os olhos na estrada

A cabeça não sei onde

Na minha alma, outrora um deserto,

Martelo questões sobre questões

Que a vida, ela própria, responde

 

 

Chove copiosamente,

Distorcendo as imagens da minha janela,

Recordo interiormente

Outro espaço

Que ora se me revela

De tristeza e pranto

Outro tempo na memória repasso

De revolta... Enquanto...

Uma avalancha de recordações

Aflui... pedaço a pedaço...


De novo,

Páro na berma e olho o mar a bater

Bravio...

De novo,

Sinto-me pequeno perante este poder

... calafrio ....

A ondas vão e vêm

Em corropio

A espuma ergue-se em cortina

num ar húmido e frio


Retomo a estrada

Finco as mãos no volante

Fixo o olhar em frente

Resoluto, sigo adiante


Guardo a memória num canto

E sigo estrada fora

Nos lábios ponho um sorriso

Enquanto chove... lá fora...

 

 

Visitante


 

 

Sinto-me: em paz
Música: "Remember When it Rained" (Josh Groblan)
Domingo, 11 de Novembro de 2007

Lugar Vazio

HM

 

Com um sorriso me despeço

daquele lugar, ora vazio

 

Levo comigo recordações

... tantas!...

 

Mas está na hora de seguir em frente

"Retomo o meu curso

Rumo ao sol poente
Nesta lenta perseguição
A um sonho diferente"
 
 
Visitante

Sinto-me:
Música: "Move On" (Abba)
tags: , ,
Segunda-feira, 21 de Maio de 2007

Memória

D.R.

 

Poderia começar esta memória por tecer uma série de loas e lugares-comuns acerca de Sintra, da Serra, das praias, etc etc etc.

 

Mas não.

 

Uso esta memória para, passe a redundância, recordar uma noite de Maio em que fui tomar um café à Praia das Maçãs, e percorri a Serra de Sintra de uma ponta à outra, tendo apreciado as paisagens nocturnas que se vêem da encosta para o Guincho e Cascais, para a Ericeira e Mafra, para a Várzea, enfim... para toda a área que a nossa visão pode abarcar da Serra.

 

Essa rota foi percorrida a uma velocidade moderada... como eu gosto...

  

Nada de aparições fantasmagóricas, nada de mistérios da Estrada de Sintra, nada de assaltantes...

 

Apenas a estrada, a serra, o arvoredo e as paisagens... e os palácios...

 

Tudo ali à mão...

 

Tudo aqui na minha memória.

 

Tenham uma boa noite

 

Visitante

 

Sinto-me:
Música: "When You Say Nothing At All" (Ronan Keating)
Quarta-feira, 9 de Maio de 2007

Caminho

DR

 

Uma rota
Um objectivo
Uma forma de caminhar
Para um Final que não sonhei
 
Um fechar
Um abrir
Uma porta de vaivém
Um esboço que não desenhei
 
Um sorriso
Uma lágrima
Uma angústia
A certeza de que me irei
 
Um rumo
Uma meta
Uma forma de viver
Sabendo que nunca te terei
 
 
Visitante
Sinto-me:
Música: "Road Trippin´" (Red Hot Chili Peppers)
tags: ,
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

Horizonte (Trilogia)

 

H.M.

  

HORIZONTE

 
Passando o portaló do barco
Sinto subitamente o balançar
Deixei de ter firmeza sob os meus pés
Enquanto o vento     subitamente polar
Sopra na minha cara sem descanso 
Devagar percorro o convés
 
Solto as amarras do cais
Giro a chave e ligo a ignição
Deste barco ora Paquete de Luxo
Ora modesto arrastão.
 
Faço-me ao largo
Traço o rumo que me afasta da costa
Direito à linha do horizonte
Ao desconhecido
Na boca o gosto amargo
De uma paixão sem resposta
De uma água sem fonte
De um pão endurecido
 
Seguro o leme nas mãos
Tomo o rumo do sol poente
Numa lenta perseguição
A um sonho diferente

 

 


 

  

D.R

 

 

HORIZONTE 2
 
 
Seguro o leme nas mãos
Tomo o rumo do sol poente
Numa lenta perseguição
A um sonho diferente
 
De repente a tempestade
Surge
O vento de norte
Ruge
A chuva desaba sobre mim
As ondas movem-se alterosas
O barco trepa-as
Com hélices poderosas
Desce às cavas
Com velocidade vertiginosa
 
Procuro manter o rumo
Mas agora não consigo
A bússula perdeu o seu aprumo
Sofro do mar
o castigo
Até parar...
 
Eis a bonança, enfim...
Retomo o meu curso
Rumo ao sol poente
Nesta lenta perseguição
A um sonho diferente
A um fim?...

 

 


 

 

"Naufrágio"-Turner

 

 
HORIZONTE 3 (Epílogo... ou talvez não)
 
 
Retomo o meu curso
Rumo ao sol poente
Nesta lenta perseguição
A um sonho diferente
 
Avisto uma gaivota
Esvoaçando no ar quente
É Sinal que a minha rota
Me trouxe à terra que vejo à frente
Enquanto ela se esconde
Sob os raios do sol poente
 
Céu limpo...
 
Tempo seco...
 
Anoitecendo...
 
Adormecendo...
 
Acordo...
À proa, a bombordo e a estibordo
A espuma branca das vagas
Dá-me um aviso sonante
"Afasta-te!!! Volta para trás!!!"
Mas eu não quero saber
Rogo duas ou três pragas
Mantenho-me de pé,
A toda a força avante!
Do meu barco sou capataz
Recuso a marcha-a-ré!
 
Galgo os recifes traiçoeiros
O casco a romper
Dois rombos certeiros
O barco a morrer
 
Repousa lá no fundo, meu barco
Ou o que resta dele
De ti fica um destroço parco
Com o qual salvarei a minha pele
Para que possa retomar o meu curso
Rumo ao sol poente
Nesta lenta perseguição
A um sonho diferente

DR

H.M.

 

 

Visitante

Sinto-me:
Música: "Shipwrecked" (Genesis)
Publicado por Visitante às 08:23
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

GENESIS - FADING LIGHTS