De visita, visitado, visitando...

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Que Horas São?

Quem vem lá???

online

Posts recentes

Alberto Vilaça

"Olha, a guerra acabou......

CHOVE-2

Uma efeméride...

De repente...

Melancolia (O Bar e o Rio...

Abril de 2007... Um lugar...

Vou candidatar-me à Natio...

A origem da palavra "Malg...

VELHO MOINHO

Quantos São?!?!? Quantos São?!?!

free html counters
Dell Coupons

 

 

 

Outras Visitas

tags

todas as tags

Arquivos

subscrever feeds

Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2009

Alberto Vilaça

 

DR

 

 

 

Bom dia, Visitantes

 

 

Recebi ontem no meu correio electrónico profissional um e-mail com um convite para o lançamento de um livro.

 

Poderia ser mais um entre vários convites que frequentemente recebo, dadas as minhas relações profissionais.

 

No entanto, este convite é especial.

 
Porque se trata do lançamento de um livro sobre um homem que tive a honra de conhecer pessoalmente: Alberto Vilaça.

 

Advogado, antifascista e escritor, Alberto Vilaça pertencia a uma estirpe cada vez mais restrita: a dos "advogados de barra". 

 

Possuidor de voz tonitroante e de poder argumentativo como poucos, era uma pessoa respeitada, senão querida, em vários quadrantes de Coimbra, onde nasceu e viveu.

 

Dava gosto ouvi-lo a contar histórias sobre a sua cidade, e também sobre a sua actividade política (mesmo que não se concordasse, o que é o meu caso, com a ideologia que Alberto Vilaça perfilhava).

 

Em Março de 2007, pouco tempo antes do seu falecimento, contei aqui um pequeno episódio ocorrido uns anos antes, durante uma viagem de trabalho. Esse episódio foi relatado por Alberto Vilaça num dos seus livros, o que muito me honrou.

 

Se fosse vivo, Alberto Vilaça completaria agora 80 anos.

 

Vai ser publicado um livro, cuja capa reproduzo, com a fotobiografia deste Homem de Coimbra (sempre o vi assim, acima de qualquer enquadramento político e profissional), com a chancela da editora Calendário.

 

O lançamento será no próximo sábado, dia 12, às 15:30, na Casa Municipal da Cultura de Coimbra.

 

Eu tenciono lá estar. Porque respeito profundamente Alberto Vilaça e a sua memória.

 

Tenham uma excelente quinta-feira.

 

 

Visitante

 

 

 

 

 

 

Sinto-me:
Música: "Coimbra"
Publicado por Visitante às 08:28
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 8 de Agosto de 2009

"Olha, a guerra acabou..."

DR

 

 
Na ideia de Herman José, os actuais humoristas são "capitães", a par de um ou outro "major". Mas, para ele, Raúl Solnado era um "Marechal".

 

Morreu hoje, vitimado pelo coração de que sofria há já algum tempo.

 

Deixou uma obra enorme. Como "es preferible reir que llorar", como cantou ele há uns anos... apreciemos as engraçadíssimas histórias que este Mestre nos deixou como legado.

 

Até sempre, Raúl Solnado

 

 

Visitante 

Sinto-me:
Música: "Malmequer Português"
Publicado por Visitante às 16:19
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Domingo, 14 de Dezembro de 2008

CHOVE-2

HM

Guincho, 13 DEZ 2008

 

 

Conduzo o meu carro sem rumo certo

Os olhos na estrada

A cabeça não sei onde

Na minha alma, outrora um deserto,

Martelo questões sobre questões

Que a vida, ela própria, responde

 

 

Chove copiosamente,

Distorcendo as imagens da minha janela,

Recordo interiormente

Outro espaço

Que ora se me revela

De tristeza e pranto

Outro tempo na memória repasso

De revolta... Enquanto...

Uma avalancha de recordações

Aflui... pedaço a pedaço...


De novo,

Páro na berma e olho o mar a bater

Bravio...

De novo,

Sinto-me pequeno perante este poder

... calafrio ....

A ondas vão e vêm

Em corropio

A espuma ergue-se em cortina

num ar húmido e frio


Retomo a estrada

Finco as mãos no volante

Fixo o olhar em frente

Resoluto, sigo adiante


Guardo a memória num canto

E sigo estrada fora

Nos lábios ponho um sorriso

Enquanto chove... lá fora...

 

 

Visitante


 

 

Sinto-me: em paz
Música: "Remember When it Rained" (Josh Groblan)
Terça-feira, 9 de Outubro de 2007

Uma efeméride...

DR

 

 

Bom dia, Visitantes

 

 

Nestes tempos actuais em que os carros são todos "iguais" (em parte devido à conjugação das sinergias entre as marcas, e em parte devido à espionagem industrial... pois!...), há que ressalvar e recordar todos aqueles veículos que, por um lado, foram pioneiros e marcaram uma época, e, por outro, deixaram uma imagem que nunca será apagada.

 

Esta carrinha é um desses veículos: a Volkswagen Tipo II, que os portugueses baptizaram de "pão-de-forma"...

 

Passaram-se 60 anos desde o início da produção deste modelo. Ainda hoje eu olho para as poucas carrinhas que por aí circulam e não posso deixar de sorrir, ao recordar a minha primeira viagem numa, quando eu era garoto.

 

Tenham um bom dia.

 

Visitante 

Sinto-me:
Música: "Road to Nowhere" (Taling Heads)
Segunda-feira, 11 de Junho de 2007

De repente...

H.M.

Sabugo (Sintra), 16 JUL 2005

 


De repente...

De repente, um aconchego

Dois braços ao redor do pescoço
Duas mãos que se dão
 
De repente...

De repente, um desejo cego
Uma paixão em esboço
Duas vontades em comunhão
 
De repente...
De repente, um beijo...

Meio tímido...
Quase medroso...
Depois mais forte
Finalmente sôfrego

Duas bocas em união
O início de uma paixão
 
 

Visitante


 

Sinto-me: ... a recordar
Música: "Sealed with a Kiss"

GENESIS - FADING LIGHTS