De visita, visitado, visitando...

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Que Horas São?

Quem vem lá???

online

Posts recentes

Novo dia

Crónica de uma hora do al...

Caleidoscópio

TOMARA SER O TEU SOL

Quantos São?!?!? Quantos São?!?!

free html counters
Dell Coupons

 

 

 

Outras Visitas

tags

todas as tags

Arquivos

subscrever feeds

Domingo, 25 de Abril de 2010

Novo dia

 

 

HM

 

 

O sol brilha de novo, inundando de luz e calor o que era escuro e frio.

 

Voltou a tranquilidade à folhagem verde.

 

Novo ciclo se iniciou. Tudo se renova.

 

 

Tenham um bom domingo e uma óptima semana.

 

 

Visitante

Sinto-me:
Música: "Começar de Novo"
Publicado por Visitante às 14:59
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 9 de Maio de 2007

Crónica de uma hora do almoço

DR

 

 

À hora do almoço, sem nada para fazer senão esperar pelo reinício do trabalho que estou a executar num armazém livreiro junto à Cruz Quebrada, fui até à praia ali perto e sentei-me nos rochedos, pronto para apanhar um pouco de sol na minha cabeça já muito (muito mesmo!) rala de cabelo.

 

Vocês decerto já por mais de uma vez  se sentaram junto ao mar, simplesmente a olhar... apenas por olhar... e suponho que devem concordar comigo quão repousantes são esses momentos. Afinal, dão para tudo: para contemplação, para recordações, para sorrirmos e chorarmos por elas... enfim, acho que vocês percebem o que quero dizer.

 

Pois ali estava eu, sentado nos rochedos, a olhar para o mar, "queimando tempo"... e a careca também....

 

Espraiei os olhos pelo enxame de pequenas embarcações de pesca artesanal que se espalhavam por toda a extensão de água entre a orla e o Farol do Bugio.

  

(Eu gosto de assistir à faina destes pequenos barcos. São umas "pulgas" comparativamente às traineiras, que por sua vez são umas "cascas de noz" quando confrontadas com os navios pesqueiros pesados. Quem labora nesses pequenos barcos são em regra geral pessoas que, com seu parco pescado, asseguram apenas o seu sustento e das suas famílias... e pouco mais...)

 

Diverti-me a assistir à passagem de um cargueiro porta-contentores, que aproava a barra e levantou tal ondulação que provocou um balancear aflitivo daquelas "coisinhas"... vi inclusive

uma delas subir quase na vertical!!!...

 

Estava eu a levantar-me quando olhei a jusante... e vi uma traineira regressando lentamente do mar, dando o seu estibordo ao Bugio.

 

Sentei-me de novo e acompanhei a traineira com o olhar enquanto ela sulcava as águas para montante.

 

Imaginei-me na pele de um mestre barbudo, com a mão firme no leme...

 

Sacudi a cabeça e sorri... que disparate!

 

Levantei-me preparei-me para regressar ao trabalho... quando olhei de novo para a traineira...

 

Faltava algo...

 

Faltava uma das imagens que eu guardo na memória sobre este tipo de barcos...

 

Faltava o vôo das gaivotas pairando sobre a traineira, aguardando o momento em que poderiam descer sobre ela em voo picado e deitar o bico a uns suculentos e frescos peixinhos (acredito que com a cumplicidade da tripulação...).

 

Calculei que a  traineira estivesse  vazia... Ou, se viesse com pescado, o mesmo deveria estar fechado, precisamente para não atrair quaisquer aves marinhas.

 

Virei costas à cena e meti pernas ao caminho, de regresso ao armazém.

 

 

Visitante

Cruz Quebrada, 9 MAI 2007

Sinto-me:
Música: "Pescador da Barca Bela" (Teresa Silva Carvalho)
tags: , , ,
Quinta-feira, 15 de Março de 2007

Caleidoscópio

 

 

Hoje estive na Cruz Quebrada, em trabalho.

 

Aproveitando um pouco da hora de almoço, fui apanhar um pouco de sol à praia.

  

Levei o livro que estou actualmente a ler, "A Regra de Quatro". Trata-se de um daqueles livros da colecção "Enigmas da História" que tem sido publicada pela revista "Sábado".

 

Enquanto passava os olhos pelas letras, sentia, mais do que via,  no meu campo visual a vibração da luz do sol na água.

 

É curioso... sem levantar os olhos do livro,  dei por mim a apreciar o bailado caleidoscópico da luz na água.

 

Foi pena que tivesse de regressar ao trabalho. Acho que poderia ter ficado ali horas a apreciar aquele efeito visual.

 

Mais logo regressarei ao local, para fazer a minha corrida.

 

Amanhã, vou recordar o "Memorial do Convento".... hehehehehe

 

Caros/as Visitantes, tenham uma boa noite.

 

  

Visitante

 

 

Sinto-me: ... e um pouco queimado também
Música: "Blinded By The Light" (Manfred Mann)
tags: , ,
Publicado por Visitante às 18:10
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2007

TOMARA SER O TEU SOL

 
 
Foto Henrique Marques
Tomara eu ser o teu Sol 
Mas sou apenas uma fraca luz
De uma sala obscura
Em cujo canto a minha vida se reduz
 
Tomara eu ser o teu Astro-Rei
Aquele de que buscas o calor
Mas sou apenas um escuro satélite
Em órbita, sem que o sintas, ao teu redor
 
Tomara eu ser o centro do teu Universo
A tua estrela-guia, o teu Norte
Mas sou apenas um asteroide disperso
Sem vida, ferido de morte
 
Tomara eu ser o teu Sol...
Mas sou apenas Espaço sideral
Vácuo... vazio...
Zero... Frio.. 
Nada ... final...
Sinto-me: ... será que me sinto?...
Música: "Still Got The Blues" (Gary Moore)
tags: , ,

GENESIS - FADING LIGHTS