De visita, visitado, visitando...

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Posts recentes

De regresso...

Seguidinhas...

Andando pela "Montanha Ru...

Uma ida à Motorclassico 2...

Uma ida à Motorclassico 2...

E o Guga?...

Uma ida à Motorclassico 2...

Uma ida à Motorclassico 2...

Voltando a pôr a escrita ...

Voltando a pôr a escrita ...

 

 

 

Outras Visitas

tags

todas as tags

Arquivos

subscrever feeds

Domingo, 17 de Outubro de 2010

Memórias de Um Músico de Baile - Uma História em Alcoitão (Concelho de Cascais)

 

Anabela Costa

 

 

 

Noite de inverno, actuação na colectividade local.


A banda chegou, "assentou arraiais", ligou materiais e outras coisas mais.

(Esta rimou bem demais!!!)


Montada a instalação sonora, ligados os instrumentos, feito o "check-sound", os músicos foram jantar a um restaurante ali próximo.


Sentaram-se à mesa a comer, e um deles, um latagão de 1m80 de altura e mais de 100 kg de peso (adivinhem quem ...) devorou uma opípara refeição - como diria o poeta "comeu daquela vez como se fosse a última"...

Feliz e de barriguinha ("barriguinha"...) cheia, o nosso músico lá acompanhou os seus quatro colegas de regresso à colectividade.


Feita uma última revisão para ver se estava tudo em ordem, eis que batem as vinte e duas badaladas e a banda atacou a primeira música.

E lá fomos tocando e cantando, divertindo a assistência e divertindo-nos nós próprios.


(Para que possam compreender os motivos do que vou contar mais à frente, devo esclarecer que esse músico calmeirão e de apreciável envergadura física passava o tempo a mexer-se enquanto tocava. Além disso, a sua amplitude vocal permitia-lhe acompanhar o seu vocalista com vozes em tons altos, tudo isso à custa do esforço das cordas vocais, do diafragma e dos músculos do estômago)


Eis, pois, os ingredientes da receita:


- Um opíparo jantar;

- Um movimento constante do músico durante a actuação;

- A frequente contracção dos músculos do estômago;


... e estava pronta a caldeirada...


Só faltava o momento da "cozedura"...


... que aconteceu quando, passadas algumas horas após o opíparo jantar , estava a Banda a tocar a "Valsa da Meia Noite" enquanto os pares ondulavam ao ritmo de compasso ternário, o "tal" músico latagão de 1m80 de altura e mais de 100 kg de peso (adivinhem quem ...) fez repentinamente um sinal aflitivo para os seus colegas terminarem abruptamente a música, saiu quase em vôo do palco, entre os olhares surpreendidos de colegas e bailantes, correu para a casa de banho e mal teve tempo de "deitar tudo cá para fora"...


Lá se fôra o opíparo jantar ...


Escusado será dizer que o resto da noite foi passado a "Água das Pedras"...


Essa noite serviu-lhe de lição para nunca mais repetir a "gracinha"...

 


Visitante

Sinto-me:
Música: "Throwing it All Away"
Publicado por Visitante às 00:22
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
3 comentários:
De Maria a 17 de Outubro de 2010 às 18:18

Estimado músico e Sr Visitante ,confesse que abusou das "loirinhas" Image
De Maria a 17 de Outubro de 2010 às 18:19

Caro músico,estimado Sr Visitante,admita que abusou das loirinhasImage
De Visitante a 18 de Outubro de 2010 às 20:06
Oh Ti Maria, antes tivesse abusado das Loirinhas, pois daí só resultaria uma "rega excedente"...

Mas foi mesmo "TUDO" fora...

Beijinho
Visitante

Comentar post