De visita, visitado, visitando...

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Posts recentes

A Susana Pina já não tem ...

Uma Gaivota com filhos...

Sou um Pai (a propósito d...

Outras Visitas

tags

todas as tags

Arquivos

subscrever feeds

Sábado, 14 de Março de 2009

A Susana Pina já não tem um sonho...

 

... pois o que ela tem é DUAS ESTRELINHAS  dentro dela!!!! .

 

  DR

 

ISTO tem de se tornar uma realidade!!!.

 

Agora é esperar...

 

Beijinho, Susana.

 

Visitantes, vão lá deixar uma forcinha a esta menina, ok?!?!

 

 

Visitante

 

Música: "Baby Face"
Sinto-me: a dar uma forcinha
Sexta-feira, 25 de Maio de 2007

Uma Gaivota com filhos...

H.M. 

  

Olá, Visitantes

 

 

Eu bem sei que a Gaivota vai bater-me, mas eu não resisto a pôr em realce a especialíssima relação que ela tem com o Gaivotão e a Gaivotinha, seus filhos.

 

Com a devida vénia, reproduzo aqui umas "trocas de mimos". Ora leiam:

 

A primeira é da Gaivota para o seu filho:

--------------------------

Parabéns Filho

 

No dia em que o Meu filho faz 31 anos, partilho com os amigos um escrito feito há alguns anos, mais precisamente no  dia em que ele se formou. 

Eu  amei-te o suficiente
para perguntar onde ias,
com quem ias e a que horas voltarias.

Eu  amei-te o suficiente
para ficar em silêncio e deixar
que tu descobrisse por ti mesmo
que o teu melhor amigo não era boa companhia.

Eu  amei-te o suficiente
para deixar que limpasses o quarto
em duas horas, o que eu poderia
ter feito em 15 minutos.

Eu  amei-te o suficiente
para deixar-te ver-me com raiva,
com decepções e lágrimas nos olhos,
pois as crianças devem saber
que  os seus pais não são perfeitos.

Eu  amei-te o suficiente
para deixar que assumisses a responsabilidade
pelas tuas acções, mesmo sentindo que o preço
a pagar era ter o meu coração angustiado.

Eu o amei-te o suficiente
para dizer "NÃO" quando sabia
que  me odiarias por isso.
Essa foi a pior das batalhas.

Mas valeu a pena ...

Eu  alegro-me de ter sido
na tua vida "aquele alguém"
por eu vencer  as minhas lutas
hoje tu és um vencedor também.
 
 
De Filho 
Sai há pouco de tua casa minha mãe. Da minha festa de anos que tu, mais uma vez, incansavelmente, organizaste.
Obrigado por seres a melhor mãe do mundo, e parabéns para ti também. Afinal de contas, aturar-me ao longo destes anos não tem sido tarefa fácil...

Tens estado sempre ao meu lado, és a minha melhor amiga, a minha confidente, (a minha pior doente...) e a mulher que mais amarei sempre.
Beijos grandes para ti minha mãe.
Adoro-te!

 
A segunda, é dedicada pela Gaivota a ambos os filhos:
-------------------------
Este Amor


É este amor maravilhoso que sentimos uns pelos outros, que nos consome

e nos fortalece.
O Amor de todos os dias,
de  todas as horas.

É tão lindo como  o céu, como o mar e os pássaros.

É tão puro como o sorriso de uma criança.
Tão suave como o ar.
Tão doce como o mel .

Este amor que faz tão bem......faz acordar, faz viver !
Por este amor tão lindo,
tão puro, tão suave, tão doce....É que eu vivo!
É por vós que estou aqui......                       
 

Obrigada, meus filhos!

 
Clara

 

 

De FAMG a 5 de Maio de 2007 às 21:35
Com uma dedicatória destas é impossível ficar indiferente......
Todos os "bons sentimentos" são poucos p descrever aquilo que, qualquer um dos teus filhos e acho q posso falar pelos dois, sentem por terem esta maravilhosa mãe!
És um "must " de amiga, companheira, "compincha " e, acima de tudo uma grande MÃE!!!!!!!!
Os teus filhos AMAM-TE!!!!!!!!!!!!!!!!!
Beijos


Ora bem:

 

Não são precisas mais palavras.

 

Apenas vos quero realçar o grande amor que a Gaivota sente por aqueles dois seres que, mesmo adultos, mantêm umas enternecedoras faces traquinas que geram imediata empatia.

 

Faces essas, minha querida Amiga, eu sei que tu nunca esqueces.

 

 

Boa noite

 

Visitante

Sinto-me:
Música: (Todas aquelas que possamos dedicar aos nossos filhos)
tags: , , ,
Domingo, 18 de Março de 2007

Sou um Pai (a propósito do Dia do Pai)

Sou um Pai
Aquele ser ora ausente
ora presente
De voz grossa
E ar severo
(porque quero!)
 
Sou um Pai
Aquele ser alto
(E gordo!...)
Que de repente
Pega a filha num braço
E o filho no outro
E ri com embaraço
(Contente...)
Correndo atrás deles
Fingindo nunca os apanhar
 
Sou um Pai
Que mostrou caminhos
Elogiou
Ensinou
Castigou
Sabe Deus
Com quanta tristeza,
Mas com a certeza
de não topar
Com novos errozinhos...
(Desculpem o diminutivo
Mas foi motivo
para rimar...)
 
Sou um Pai
Continuo alto
(e gordo!!!)
Mas já não tão alto...
 
A filha
Que eu pegava no braço
Dorme agora noutros braços
O filho
Atrás de quem eu corria
Corre agora...
Atrás de um rabo de saia
Que cora...
(Haja alegria!!!)
 
Sou um Pai
Fui-o ontem, quando eles eram pequenos
Sou-o hoje, sendo eles adultos
(É uma vitória!!!)
E sê-lo-ei amanhã,
mesmo quando for apenas
Uma memória

 

 

Visitante


Sinto-me:
Música: "Father and Son" (Cat Stevens)
tags: , ,
Publicado por Visitante às 23:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos